terça-feira, 24 de março de 2015

MPE - A carraspana do ilustre pinguço

video

O vídeo acima reproduz a reportagem da TV Liberal, levada ao ar em 2011, exibindo o procurador de Justiça Ricardo Albuquerque sendo flagrado, pela Polícia Rodoviária Federal, dirigindo bêbado. A cópia foi anexada ao processo movido contra o editor do Blog do Barata, a pretexto de supostos danos morais provocados a Ricardo Albuquerque, na época corregedor substituto do MPE, o Ministério Público do Estado do Pará, e que nega o porre no qual foi flagrado pela Polícia Rodoviária Federal. A ação ajuizada contra mim decorre do Blog do Barata ter comentado a reportagem. O procurador de Justiça, porém, não moveu nenhuma ação judicial contra a TV Liberal, embora também tenha processado uma cunhada, a quem acusou de forjar o flagrante, em uma aventura processual que a Justiça sepultou. Posteriormente ele voltou-se contra mim, em clara litigância de má-fé, na pretensão de intimidar-me, diante das sucessivas denúncias do blog - jamais contestadas - sobre malfeitos no MPE.
Ao fazer minha defesa, o advogado Cadmo Bastos Melo Júnior, diante do vídeo, é incisivo. “No vídeo podemos todos constatar dois detalhes absolutamente precisos e induvidosos de qual era a condição que a pretensa vítima apresentava naquele momento. A primeira, de facílima observação, é que ele caminha trôpego ao sair de seu automóvel do lado do motorista, o que confirma que era ele quem dirigia o veículo, onde também se constata que ele tinha a voz embrulhada, embargada mesmo, denotando que ele estava sob efeito de alguma substância entorpecente naquele lugar e naquele momento, presumivelmente alcóolica”, acentua, cáustico, Cadmo. “A segunda, e essa é a mais aterradora para alguém que possui o status socialmente relevante de “procurador de Justiça”, e, portanto, deveria dar o exemplo de conduta pessoal que a liturgia do seu cargo exige, e que vem concretamente confirmar a primeira, é que ele saiu de seu automóvel portando em sua mão direita uma garrafa de, de, de..... whisky!”, ironiza o advogado
De resto, Cadmo acentua que “as informações e críticas estampadas no 'blog' foram feitas exclusivamente como consequência da postura irresponsável e até criminosa da 'pretensa' vítima,  com o acusado sofrendo uma denúncia formulada contra ele pelo Ministério Público por um crime que escandalosamente não ocorreu". Com isso, sublinha o advogado, pretendem penalizar o acusado por "uma atividade ilícita eivada de irregularidades praticadas pela pretensa vítima".

2 comentários :

Anônimo disse...

Eles deveriam ser os primeiros a dar o bom exemplo mas agem como se fossem deuses e se consideram acima da lei. Covardes!! Bem feito!!

Jesiel Nascimento disse...

Parabéns Barata. É por isso que o país tá desse jeito. A vítima somos todos nós dessas criaturas que são péssimos exemplos de servidores públicos.