sábado, 25 de junho de 2016

UFPA – Estatístico contesta pesquisa de credibilidade duvidosa que aponta suposta vantagem de Tourinho


A pesquisa de credibilidade duvidosa, divulgada pela campanha de Emannuel Tourinho.

“Técnica não probabilística pode ser muito proveitosa para identificar opiniões dos eleitores sobre algum tema, mas a meu ver é ‘lixo’ para se inferir e identificar a opinião de intenção de voto.” A advertência é do estatístico Apolo Santos, ex-presidente do Conselho Regional de Estatística do Pará e Amapá, do qual já foi vice-presidente e conselheiro, ao comentar a pesquisa de intenção de voto, de credibilidade duvidosa, divulgada nesta sexta-feira, 24, pela campanha do professor Emmanuel Tourinho, o candidato chapa-branca a reitor da UFPA, a Universidade Federal do Pará. Feita mediante o envio de e-mails aos eleitores, pela pesquisa – que não cita as intenções de votos dos candidatos entre os estudantes, nem informa qual a margem de erro, e sequer por quem foi encomendada -, Tourinho supostamente exibiria 56,52% das intenções de votos entre os professores e 47,18% entre os técnicos.
Em sua manifestação, divulgada nas redes sociais, Santos põe em xeque a pesquisa, de responsabilidade da C8 Comunicação Ltda, uma obscura agência de propaganda e publicidade de Belém, da qual é diretor um certo José Assayag Júnior, que também manteria no município de Capanema outra empresa, a Assayag Consultoria em Marketing Político Eleitoral Ltda. “A pesquisa survey encaminhando e-mails para os pesquisados ‘eleitores’ é uma técnica não probabilística do tipo exploratória. Pode ser interessante para se extrair opiniões dos eleitores em algumas questões de interesse dos candidatos, mas não serve para se fazer inferência a resultado de intenção de voto”, fulmina o estatístico.

Embora divulgada pela campanha de Emmanuel Tourinho, em intensa panfletagem, a pesquisa não figurava, pelo menos até o final desta sexta-feira, 24, na página no Facebook do candidato.

14 comentários :

Anônimo disse...

Mas é claro, Barata, que o candidato E+ não vai colocar na sua página oficial, mas mandou entregar nos portões do Campus essa tal pesquisa mentirosa. Ele se diz tão ético, tão lutador pela verdade, adepto de processos democráticos...mas é capaz de fazer de tudo, até mentir e enganar, só pra ser Reitor. Porque será isso?
Ele tá é desesperado, com medo porque está perdendo votos cada dia mais!

Anônimo disse...

Mas tava no Face da mulher do reitor atual. Com um comentário de que já são vitoriosos mas precisam continuar no corpo a corpo pra vitória ser maior.

Anônimo disse...

E quem entregava os panfletos, era o tal Jeferson Galvao, um servidor que tem no seu passado e no presente, uma conduta pra la de duvidosa e que faz parte do apoio do candidato Et.

Lucas Portilho UFPA disse...

Eu fui um dos alunos que recebeu o panfleto, no qual consta a tal sondagem, inclusive participei da pesquisa pela internet(votei em João Weyl) através da aba destinada a recolher as intenções de voto dos estudantes. Este tipo de levantamento é facilmente manipulável, o indivíduo pode votar duas vezes, caso possua mais de um correio eletrônico. Enquanto discente, creio que esta eleição ganhou contornos surreais, o candidato da situação fez e fazerá o impossível para vencer um pleito que ainda não está decidido. Votarei em Weyl, mas se Ortiz vencer, não deixará de ser um grande castigo para a trupe de Carlos Maneschy e do seu candidato.

Anônimo disse...

Concordo plenámente com o anônimo das 19:49. Pesquisa mentirosa, fraude. Eu votei duas vezes, e não apareceu nenhuma msg informando isso. Dia 29 a resposta tem que ser nas urnas.Votei no Ortiz, porém, quero que ganhe qualquer um menos esse ET.Essa campanha está suja demais, seus apoiadores, sem comentários. Que a comunidade ufpa procure observar os procedimentos dessa chapa e faça justiça na hora do voto.

Anônimo disse...

O que está acontecendo na UFPA é baixaria da pior espécie. Nunca pensei em ver como um professor como esse ET, todo metido e empolado, todo cheio de frescura e nove-horas, ia se prestar a fazer essa sujeira toda. Se ele for eleito vai ser o pior reitor da história da UFPA. Gente suja e indigna. Mais decepcionante é ver o apoio que ele recebe dos professores da pós-graduação. Elitezinha metida e besta, que que ver a graduação se dar mal.

Ana Lúcia Prado disse...

A comunidade universitária precisa estar atenta ao que se passa na UFPA. Em 30 anos de universidade, nunca vi uma campanha tão suja. É com imenso pesar que vejo o candidato ungido pelo ex-reitor Carlos Maneschy, bem como o grupo que o apoia recorrerem às práticas mais nefastas da política partidária. Perderam o pudor nos métodos, a campanha é milionária (quem paga?) e andam a coagir servidores técnicos e docentes. Além disso, estão aterrorizando os bolsistas. Um conjunto de práticas que dá bons indicadores do que será a gestão dessa gente se ganhar a eleição. A Universidade Federal do Pará é patrimônio público, deve suscitar interesse da sociedade civil em todo o Estado. Não dá para aceitar esse tipo de pessoas no comando de uma das maiores instituições públicas de ensino no Brasil.

Anônimo disse...

ET grosso e arrogante com duas mulheres nos últimos debates, agora quer se fazer de coitado porque a chapa do Ortiz denunciou, me admiro das Mulheres do grupo do et compartilharem aquilo, quem estava no debate viu a grosseria, mas eles falam que respondeu ao nível, arrogância tá na casa dele porque aquele mulher dele que se acha a dona da editora, inclusive dá um extra além da bolsa para os estagiários (oooh tão boazinha) e uma grossa e vingativa caso vc não vote no marido dela, se vc é de outra chapa ela não dá nem bom dia

Anônimo disse...

Tudo verdade, a esposa do ET é arrogante, vingativo, os dois se merecem, pois ele também é assim. Hoje, como é candidato, anda com as mãos estendidas até prós cachorros da ufpá. Ninguém se engane, isso é só para ganhar as eleições, se ele ganhar, aí sim, quem.não o conhece, conhecerá. Coitados dos que estão contra ele e sua trupe,COITADOS, POBRE UFPA.

Anônimo disse...

Os panos estão subindo e vão mostrando a verdade sobre a UFPA: uma instituição antes prestigiosa que está dominada por abutres. Todos parecem ter interesse nesse jogo: o Maneschy quer fazer caixa, por meio do ET, para a sua campanha. O PT do Paulo Rocha e do Gilmar quer fazer caixa, por meio do ET, para sua campanha. Uma bando de professor safado está de olho em cargos, funções gratificadas, poder. O ET, seduzido pelo posto de reitor, finge que não vê nada disso e, para evitar compromissos, faz uma campanha amorfa, cheia de palavras vazias.

Unknown disse...

Só espero que passe logo essas eleições. Só assim vou parar de ser abordado todo santo dia por pessoas que entregam panfletos no portão da UFPA. A última foi essa da pesquisa. Fiquei tipo "afff...". Chega dessas campanhas mentirosas. Acho que deveriam se poupar no sentido de confeccionar tantos panfletos, pq todos jogam no lixeiro mesmo, não é vdd?

Anônimo disse...

Campanha feita de panfleto e sem ideia. De comissão vendida, de voto comprado, de ameaça e de desespero. Campanha feia, roubada. Campanha ilegítima. Campanha superficial e chapa branca.

Anônimo disse...

A chapa do Et devia respeitar a instituicao, e a inteligencia das pessoas. Sabem pq a atual mulher dele, aquela que se acha dona da editora, e so fica pelos bastidores da campanha;pq ela é insuportavel. Na 1a eleicao que ele disputou, ainda nem estavam juntos e pra falar com ele, tinha que primeiro falar com ela. Se ele ganhar, imaginem como será o comportamento dela.

Anônimo disse...

ET não tem liderança científica nacional ou internacional. A UFPA não capta recursos e ele é o pato leso do fóruns dos pro-reitores, não fala nada, só concorda. Não passa confiança e não tem opinião sobre nada. Não fossem os tempos de bonança do governo Federal e os investimentos feitas nas IES, a UFPA teria ficado para trás. O crescimento da pós foi vegetativo e setorizado nos tempos dele como pro-reitor.