domingo, 17 de setembro de 2017

SINTEPP – Ao negociar direito inegociável, direção do sindicato inviabilizou a paralisação dos professores

Rodolfo Nobre: denúncia devastadora. 
“O que levou a direção do Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará) a negociar o direito de greve da categoria, ao assinar um termo de compromisso com o TJPA (Tribunal de Justiça do Estado do Pará) e a PGE (Procuradoria Geral do Estado do Pará), abdicando de nova paralisação até o julgamento final mandados de segurança impetrados pelo próprio Sintepp, em 2016 e 2017?”
Com esse devastador questionamento, o professor Rodolfo Nobre revela que um termo de compromisso celebrado pela direção do Sintepp, “negociando o inegociável”, torna “natimorta” a greve dos professores, que reivindicam o pagamento do piso salarial e seu retroativo pelo governo Simão Jatene. A denúncia consta em um artigo do professor, subsequente a esta postagem, no qual Nobre faz uma contundente crítica aos dirigentes do Sintepp, aos quais acusa de utilizar as mobilização da categoria “para promover um grupo político – que inclui dirigentes do sindicato - vinculado ao PSOL (Partido Socialismo e Liberdade)”. “À margem de lorotas ideológicas, essa é uma das perguntas que não querem calar, tanto mais porque, do acordo celebrado pelo Sintepp com a secretária estadual de Administração, Alice Viana, restou respeitado, apenas e tão-somente, a suspensão da ação penal ajuizada contra os dirigentes do sindicato, por causa da invasão do CIG (Centro Integrado do Governo)”, fulmina Nobre.

Professor de carreira da Seduc (Secretaria de Estado de Educação), Rodolfo Nobre é graduado em matemática pela UEPA (Universidade do Estado Pará), com mestrado em educação matemática pela UFPA (Universidade Federal do Pará), além de diplomando em direito pela Faculdade Estácio do Pará.

19 comentários :

Anônimo disse...

Esse sindicato nunca me enganou.
Já imaginava algo do tipo pelas posições deles nas assembleias que participei na Escola Estadual Cordeiro de Farias.

Anônimo disse...

A crise moral atibgiu todos as instituições. Lamentável. E eu que acreditei nesse sindicatinho.

Anônimo disse...

vergonha! vergonha! vergonha! Não irei mais em manifestação ou assembleia alguma desse sindicato. Que nojo!

Anônimo disse...

Que bando de hienas que comem as carcaças dos professores sem dó, nem piedade. Somos aqueles que formam todas as outras profissões e mesmo assim somos os mais humilhados e desgraçados. Políticos corruptos levam nossa grana e agora dirigentes sindicais levam nossa dignidade. Ou melhor o que restava dela.

Anônimo disse...

São bons em pilantrologia a nova arte de enganar, enfeitiçar as pessoas para se dar bem as custas delas. O Sintepp arrecada milhões de reais.

Anônimo disse...

Há muito que esse sindicato não nos representa!

Rogério Adlan disse...

É mais simples do que muitos pregam...
Desfilação em massa, não!!!
Por favor, sejamos inteligentemente politizados!!!
Formemos chapas diferenciadas (+ do mesmo já cansou!!!)...
E mudemos nossa realidade!!!
PS.: por favor, não alimentem o monstro voraz da idiocracia vigente!!!

Unknown disse...

Lamentável! Mas nunca acreditei nesse sindicato! Tem que fazer uma revolução com varreduras nesse sindicato! Sempre as mesmas pessoas! Nas greves a gente presencia rodadas de cervejas em barzinhos! Advinhem de quem é o dinheiro? Ao invés de pagarem bons advogados....ficam lavando nosso dinheiro através desses advogadinhos de merda....que só envergonham a gente!��

Artur Santos disse...

... e assim o governo consegue seu objetivo de colocar trabalhador contra trabalhador.
"Trabalhador desunido, sempre será vencido". O "Jamente" sabe disso.
Independente de sindicato, a luta é necessária. O servidor precisa tomar a assembléia, falar no microfone, propor e ter suas propostas votadas pela categoria. A assembléia é soberana.

Anônimo disse...

Arthur acorde precisamos lavar e organizar nossa casa primeiro. Porque só assim avançaremos com coerência e unidade. Do contrário só peia.

Cirlene Cabral disse...

Se querem fazer mudanças no Sintepp, primeiro tem que ter coragem pra mostrar a cara.
Falar mal de quem faz a luta acontecer é fácil.
Ter a coragem para fazer melhor é outros quinhentos.
Não tem a coragem bem de assumir a autoria dos comentários, imagina de assumir a luta e as consequências da mesma. Aff!!!

Anônimo disse...

Cirlene como lutar quando se tem uma direção que se coloca contra a greve? Que se corrompe? O inimigo mora dentro de casa.

Anônimo disse...

O Ovídio tá por trás disso . Ele quer montar chapa.

Anônimo disse...

Conheço esse moço estudei mestrado com ele na Ufpa. É muito justo, digno e honesto. Tem meu respeito e admiração.

Vaz disse...

Anónimo não é ninguém mostra tua cara!

Anônimo disse...

Sindicato pelego,assim como as subsedes!São tão corruptos quanto o governo!E esses advogados vendidos que ganham uma grana preta para nada fazerem, ao invés de lutarem pelos direitos dos trabalhadores,ao contrário conspiram contra a classe em troca de dinheiro e status!

Anônimo disse...

Uma outra chapa formada por ex sindicato também não vai levar a nada.. só querem mamar na teta.

Anônimo disse...

Parabéns a matéria esclarecedora feita pelo professor. Muito bom saber o que acontece fora dos holofotes.

Anônimo disse...

Adorei a matéria muito boa. O Blog do Barata sempre muito informativo e nos faz respirar a verdade onde há tantas mentiras. Sindicalistas, políticos, empresários tudo farinha do mesmo saco só querem se dá bem as custas dos trabalhadores.