quinta-feira, 11 de agosto de 2016

SEDUC – Perseguido, professor responde a PAD, após denunciar desvio de recursos federais em Curuçá

Professor Alexandre Dias: perseguido, após denunciar falcatruas.

Uma história digna das páginas do realismo fantástico, a escola literária que marcou o século XX, frequentemente servindo de instrumento de denúncias contra regimes totalitários. Assim pode ser descrito o drama protagonizado pelo professor Alexandre da Silva Dias, 39, formado em ciências sociais pela UFPA, a Universidade Federal do Pará, em 2006, ano no qual foi aprovado no concurso público C-105 da Seduc, a Secretaria de Estado de Educação, para a qual foi nomeado somente em 2009, após recurso à Justiça, já que as vagas reservadas aos concursados eram ocupadas por servidores temporários. Lotado na Escola Olinda Veras Alves, em Curuçá, ele passou a sofrer uma implacável perseguição política, culminando por responder a um PAD, Processo Administrativo Disciplinar, depois de denunciar o desvio de recursos federais, para a educação e saúde, com base em um vasto acervo de provas. Ironicamente, algumas das falcatruas denunciadas já foram confirmadas pelo MPF, o Ministério Público Federal, o que não aplacou a ira dos algozes do professor perseguido e nem estimulou a Seduc a apurar a veracidade das denúncias. As falcatruas envolvem a administração da prefeita Nadege do Rosário Passinho Ferreira, do PSDB, a legenda do governador Simão Jatene. Eleita em 2012, Nadege do Rosário Passinho Ferreira tem como marido e tutor político ex-prefeito Josué da Silva Neves, que elegeu-se pelo DEM e cuja candidatura ficou inviabilizada devido a avalancha de ações judiciais nas quais figura como réu, sob acusação de improbidade administrativa.
As vicissitudes impostas a Alexandre incluem retaliações que ficam entre o grotesco e o bizarro, próprias dos grotões políticos, nos quais o ordenamento jurídico democrático é mandado às favas e prevalece a truculência dos mais fortes. A ignominiosa perseguição ao professor, perpetrada sob a omissão cúmplice da atual direção do Sintepp, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará, é relata pelo próprio Alexandre, em vídeos que podem ser acessados pelos links abaixo:




8 comentários :

Anônimo disse...

E nem vão fazer nada. Já sofri isso é quando disseram que não havia culpa a Seduc desfrz a comissão e formou outra pra né condenar. Ainda bem que temos advogados capazes .

Anônimo disse...

Parabéns Professor! Pela sua coragem,moro em Curuçá e vejo todas essas falcatruas.Quem procura fazer o certo em meio ao errado, acaba sendo perseguido como o senhor.

Marcelo Paes disse...

Parabéns professor, o senhor é uma exação em uma cidade completamente entregue à corrupção.

Seus perseguidores irão cair perante a sua garra e humildade.

MPC

Andrey Favacho disse...

Uns dos melhores professores que conheço, me inspirou a querer ser professor
Continue lutando professor, estaremos com o senhor!

Senna disse...

Conheço o Prof Alexandre e, de certa forma, acompanho o seu bom e diferente trabalho que vem desempenhando como docente nas Escolas de Curuçá. O que nos deixa intrigados é que se existem denúncias no uso de recursos e outros e as evidências são contundentes, porque a SEDUC não apura com o rigor tecnico que o caso requer... A atitude de cumplicidade por parte da SEDUC coloca em cheque a gestão do próprio Governador Jatene, que, tenho certeza, não compactua com esses desmandos.
O Prof. Alexandre, até que se prove o contrário de suas denúncias, precisa ser respeitado e merece sim o apoio de todos nós.

Luana Flexa disse...

Um dos melhores professor que conhecir,lute por seus direitos, você não merece passar por isso.

Obrigada por todo aprendizado, Prof: Alexandre Dias.

CONJUNTO DE CARIMBÓ OS CURIÓS MIRINS disse...

Um excelente professor, tive a oportunidade de estudar e terminar meus estudos em 2010 com esse Mestre.

(SOCIO)LOGANDO EM BELÉM disse...

Alexandre Dias foi meu aluno, é um excelente profissional, um ser humano integro e injustiçado, por essa in Justica, desculpem o trocadilho. In justiça comprada pelos governantes desse Estado.Pena que o Sindicato parece ser comprado também.

Estamos contigo Alexandre.