domingo, 15 de maio de 2016

SINTEPP – O patético destempero de Beto Andrade, coordenador do sindicato, diante de uma indagação

Beto Andrade: destempero ensandecido, nas páginas do Facebook.

O que dizer de um docente incapaz de manter um mínimo de serenidade quando confrontado com o contraditório? Esta é a pergunta que fatalmente emerge, no rastro do patético destempero protagonizado no Facebook por Alberto Ferreira de Andrade Júnior, o Beto Andrade, coordenador geral do Sintepp, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Pará. Formado em educação física, ele é aguerrido militante da APS, Ação Popular Socialista, uma tendência abrigada no PSol, partido pelo qual é pré-candidato a prefeito de Ananindeua, nas eleições de outubro próximo. Beto Andrade também figura no epicentro do escândalo que colocou a direção do Sintepp sob suspeitas de malversão dos recursos e do patrimônio do Sintepp, deflagrado por uma representação protocolada no Ministério Público Estadual, revelada com exclusividade pelo Blog do Barata, em postagem publicada a 4 de janeiro deste ano.

O patético destempero de Beto Andrade teve como estopim um questionamento de Mário Cid, professor de ciência da religião da rede estadual de ensino e sem filiação ou militância partidária, no rastro de uma postagem no Facebook do coordenador geral do Sintepp, endossando a campanha pelo afastamento do então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), suspeito de corrupção. Andrade ecoava a campanha “Fora Cunha”, pela cassação do parlamentar peemedebista, que como presidente da Câmara dos Deputados acatou o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, contra o qual votou o PSol. Com um inocultável toque de irreverência, o professor Mário Cid questionou: “Uai, vc não eh investigado tbm?". O revide à provocação do professor não poderia ser mais desproporcional. “Mario Cid não sou covarde como tu e os da tua laia. Se tiveres alguma denúncia pra fazer faça! Conheço os teus interesses com esta política de queimação. Uma hora isso vai ser elucidado e veremos o que move estas calúnias de bandidos que se escondem atrás de fakers”, retrucou, transtornado, Beto Andrade, secundado por David Moreira de Melo e Cirlene Cabral, personagens periféricos do imbróglio, para os quais “Reproduzir calúnias é crime”. “Uai, mas não é do conhecimento público que os coordenadores do Sintepp estão sendo investigados?”, argumentou o professor, que depois disso reproduziu os números da denúncia protocolada no Ministério Público Estadual e dos ofícios, a respeito, protocolados no Ministério Público Federal e Polícia Civil.

7 comentários :

Anônimo disse...

Essa canalhada não tem limites e ainda usam os seus títeres pra fazer defesa do indefensável. Pelo jeito os Eduardos cunhas estão sendo observados pela categoria.

Historiador cid disse...

Como é que uma pessoa publica, candidata a prefeito de uma cidade (ananindeua), professor formado; responde assim a uma pergunta feita por um colega de profissão? Esse ser humano, que é sim investigado por falcatruas, não tem condições morais, éticas, para ser candidato nem a sindico de prédio. Truculento verbal, sem noção, estou pensando seriamente em transferir meu titulo de eleitor para Ananindeua só pra NAO votar nesse corrupto.

Anônimo disse...

Esse zinho pensa que engana a quem? Beto é um grande engodo, tal qual, a direção do Sintepp. Não conseguem resolver os problemas da categoria ainda mais ser candidato. Uma vergonha a forma com que trata esse professor que está a anos luz da débil intelectualidade de Beto Andrade.

Anônimo disse...

Essa troop se especializou em usar a grana doa filiados para financiamento de campanha. Foi assim com o Luiz Araújo, Antônio Carlos, Edmilson Rodrigues, Marinor Brito e mais recente o Fernando Carneiro. É muito simples deduzir iso, afinal todos faziam parte de um mesmo grupo anteriormente. Cartelizavao e investimentos em.campanhas políticas de candidatos ditos da educação era a espécie de cx 2 dessa camarilha.

Anônimo disse...

Você não posta nada sobre a busca e apreensão do Nonato Pereira no seu blog não? Pq?

Anônimo disse...

O caso de Nonato Pererê é fora do contexto da publicação a qual você posta infeliz comentário. Ademais o dinheiro pego pelo radialista é crime, porém bem aquém de 30 anos de CORRUPÇÃO no Sintepp. Chega na escala dos milhões de reais se somados estes anos todos para financiar campanhas de candidatos demagogos.

Anônimo disse...

Toda politicagem e assim. Quem não sabe roubar no começo não chega longe. Primeiro é o sindicato depois a prefeitura.