domingo, 27 de julho de 2014

(IN)SEGURANÇA – Rua João Balbi, o endereço do medo

Rua João Balbi: sob o signo do terror, diante da escalada do banditismo.

        É amarga, profundamente amarga, a situação da população do Pará real, que fica a uma distância abissal do Pará da propaganda enganosa do governador tucano Simão Jatene. No quesito segurança pública, por exemplo, o sucateamento do aparato policial ensejou uma escalada sem precedentes da criminalidade, obviamente relacionada com os índices sociais pífios exibidos ao cabo dos últimos 20 anos, 16 dos quais passados sob sucessivos governos do PSDB, com o hiato de quatro anos, entre 2007 e 2010, da administração da ex-governadora petista Ana Júlia Carepa.

        É ilustrativa, dessa realidade, a atmosfera de terror e pânico sob o qual se encontram os moradores da rua João Balbi, entre a travessa 14 de Março e a avenida Generalíssimo Deodoro, no bairro de Nazaré, ironicamente uma área nobre, altamente valorizada no mercado imobiliário. Segundo relatos feitos ao Blog do Barata, os moradores desse perímetro da João Balbi vivem uma apavorante rotina de assaltos, sequestros relâmpagos e arrombamentos de casas e carros. “Vive-se aqui, hoje, proporcionalmente, um clima de medo comparável ao provocado pela escalada da criminalidade nas grandes metrópoles”, relata um morador. “Moro aqui há dois anos e meio, e desde que me mudei tive o carro, que tenho que deixar na rua por falta de garagem no prédio, arrombado três vezes”, desabafa outro morador.

Um comentário :

João Emiliano Neto disse...

Os índices sociais pífios não são justificativa para a criminalidade. O cara é criminoso por causa da própria má índole pessoal.