quarta-feira, 1 de agosto de 2012

ALEPA – A graciosa investida de Naná, via Walter

        A despeito de envolvida até os fios dos cabelos nas falcatruas registradas na Alepa, a Assembleia Legislativa do Pará, nada parece inibir a desfaçatez de Maria de Nazaré Rodrigues Nogueira, que também se apresenta como Maria de Nazaré Guimarães Rolim, a célebre Naná (foto, à esq., com Walter Guimarães, ao lado). Procuradora janelada do Palácio Cabanagem, no qual aportou no rastro do tráfico de influência, Naná foi afastada de suas atividades por uma ordem judicial, até que as ações nas quais é ré não admitam recurso, embora poupada de perder um terço dos seus vencimentos, garantia que obteve na Justiça. A despeito da sua situação, ela valeu-se da pretensa influência do seu ex-marido, o jornalista Walter Guimarães Rolim, com o qual supostamente teria se reconciliado, na tentativa de ser lotada no gabinete de algum dos parlamentares do Palácio Cabanagem, a pretexto de ter tido seus vencimentos drasticamente reduzidos, depois que teve suprimidas as gratificações que costumavam engordá-los. Possibilidade descartada pelo atual presidente da Alepa, o deputado tucano Manoel Pioneiro, após consulta ao MPE, o Ministério Público Estadual.
        Mais inusitada que a pretensão da procuradora janelada, uma notória alpinista social, de parco verniz e cuja competência é inversamente proporcional à sua colossal soberba, só mesmo Walter Guimarães Rolim voltar a servir-lhe de porta-voz. Um jornalista outonal, ele mantém uma coluna de amenidades no Diário do Pará, o jornal do grupo de comunicação da família do senador e ex-governador Jader Barbalho, o morubixaba do PMDB no Pará. Naná, recorde-se, rompeu uma relação de décadas com Walter Guimarães Rolim, no rastro de um affaire com Jorge Moisés Caddah, réu confesso no escândalo das fraudes na folha de pagamento da Alepa e também envolvido, juntamente com ela, nas fraudes da Comissão Permanente de Licitação. Técnico em informática, ele exibe um prontuário que inclui até prisão por crime eleitoral. Mas conta com a amizade do deputado Parsifal Pontes, líder do PMDB, e da deputada Simone Morgado, também do PMDB e 1ª secretária da Alepa, cuja ascensão política é relacionada a um suposto affaire com Jader Barbalho. Inicialmente demitido pelo atual presidente da Alepa, Caddah foi posteriormente nomeado, pelo próprio deputado Manoel Pioneiro, diretor de informática do Palácio Cabanagem, onde não voltou a ser mais visto, após sua prisão temporária, pela Polícia Federal, embora se desconheça qualquer ato de demissão. Nos bastidores circula a versão de que ele teria sido abrigado, possivelmente como servidor fantasma, no gabinete da deputada Simone Morgado.

10 comentários:

Anônimo disse...

É essa quadrilha que administra o dinheiro arrancado do povo. Aí, meu patrão, não sobra nada prá educação, saúde etc...em compensação, sobram as vítimas desses canalhas nos presídios, e prá completar, ainda posam de bacana nas colunas sociais da mídia corrupta e vendida daqui, Liberal e Diário do Pará.

Anônimo disse...

Valeu 09:07 é isso mesmo, o passivo social deixado por esses ratos é imenso, vão arder no fogo do inferno.

Anônimo disse...

O problema desses fantasmas, como o Caddah, é não registrar ponto.

O atual procurador geral do MPE, Dr. Eduardo Barleta assim que assumiu a direção do parquet obrigou que todos os comissionados registrassem ponto a exemplo dos servidores concursado.

Muitos não gostaram da decisão, porque passaram a ser obrigados a comparecer para trabalhar e cumprir horário. Até hoje uma assessora encostada de nome Kilvia reclama da decisão.

Anônimo disse...

Essa deputada simone barbalho, só arranja gente "boa" prá "trabalhar" no gabinete. Devem ser indicação a dedo do líder corrupto, jáder barbalho.

Anônimo disse...

Infelizmente essa deputada simone barbalho, aposta na impunidade, pois nenhum órgão tem moral prá punir ladrão do colarinho branco. Salvo raríssimas exceções, como os dignos promotores Dr. Nélson Medrado e Arnaldo Azevedo.

Anônimo disse...

A reconciliação desta "Naná" com o jornalista é real.É uma clara tentativa de quem está desesperada.O jornalista voltou a morar no mesmo prédio que a tal Naná reside,ali na Conselheiro Furtado entre 9 de Janeiro e Alcindo Cacela, onde morava este "interessante" casal, até o flagra do jornalista ao ver a tal de Naná com o seu amante,motivo pelo qual, supostamente separaram-se. Mas apos alguns anos o alegre jornalista retornou para o prédio onde mora a 2 andares da Naná. No prédio, uns dos mais escutados comentários diz: "o corno retornou para a vaca-louca e ladra". É comum encontrar o cômico casal passeando juntos por supermercados,restaurantes, etc. Toda a família desta "distinta" senhora está envolvida, até os dentes, com esta hilária reconciliação. Quando será que o Dr Medrado irá realizar o sonho de muita gente?: colocar os envolvidos nos crimes da ALEPA na cadeia.

Anônimo disse...

Tanto escandalo e o Walter Guimarães foi nomeado assessor do Cipriano Sabino no TCE. Enquanto todos gritam o Bolo Fofo se dá bem. É mais um enconstado no TCE só para receber. O Walter é mais um da "grande" imprensa comprometida com os tubarões.

Anônimo disse...

Égua, nesse tce tá abrigada uma das maiores quadrilhas especializada em maquiar e justificar o roubo de milhões do nosso dinheiro. LADRÕES.

Anônimo disse...

O "anônimo" de 11 de agosto de 2012 16:33, disse que a reconciliação é real. Será? Leiam no Jornal Diário do Pará de domingo, 26/08/2012, na coluna de Vera Castro, diz: “Os amigos Walter Guimarães e Naná Guimarães reuniram os mais íntimos no último domingo para homenagear Walter. Uma missa foi celebrada na capela de Sto Antônio de Lisboa e em seguida um almoço no Nicolas Recepções a base de completa e gostosa feijoada. Foi um dia feliz para eu abraçar o amigo Walter, companheiro há mais de 40 anos nas lidas jornalísticas”
Quem pagou a conta????Alepa? TCE?

Anônimo disse...

E agora sr Barata? O que será feito da "Naná" que fez a "Graciosa investida via Walter" será que irá valer-se ate do "fantasma" do jornalista para tirar proveito? Alguns comentários aqui postados davam conta das suspeitas de reconciliação de Naná e Walter. Leiam as noticias sobre o passamento do Sr Walter, todas referem-se a a Sra Nazaré como a esposa do falecido. Será que a gorda pensão será paga para a "vovó das falcatruas"???