sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

ALEPA – SindAlepa encampa tramóias do PCS

Mal surgiu e o SindAlepa, o Sindicato dos Servidores da Alepa, a Assembleia Legislativa do Pará, parece determinado a levar às últimas conseqüências as propostas, “ilegais e imorais”, articuladas pela “comissão bandida” que elaborou a primeira minuta do PCS, o Plano de Cargos e Salários do Palácio Cabanagem. Ascensão vertical e efetivação de comissionados e temporários, além de atropelar o princípio da isonomia, ao privilegiar parcela dos servidores, em detrimentos de outros, no mesmo patamar, são algumas das tramóias ressuscitadas, em uma desfaçatez emblemática da natureza das motivações que levaram à criação da entidade. A proposta é tão aciontosamente sórdida, que nem mesmo o ex-deputado Domingos Juvenil (PMDB), então presidente da Alepa e de parcos escrúpulos, permitiu-se encampar a lambança, optando por uma versão mais light, porém também execrável, porque se distingue em grau, mas não de nível, das propostas brandidas pela “comissão bandida”.
A “comissão bandida”, convém recordar, teve como coordenador o então deputado estadual Miriquinho Batista (PT) (foto), hoje deputado federal pela mesma legenda e na ocasião o 1º secretário da Alepa. Da tal “comissão bandida” fizeram parte, além de Maria de Nazaré Rodrigues Nogueira, a célebre Naná; Maria de Lourdes Azevedo Leite, a Lourdinha; Davina Agenor Moreira; Waldete Vasconcelos Seabra Gomes; Paula Cristina Peixoto Alves; Roberta Nathalie Rego Amaral Pereira; e Raimundo Pereira Rodrigues. Quando vazaram, tornando-se do domínio público, as estripulias tramadas na surdina provocaram uma repulsa em cadeia, sobretudo por parte dos servidores de carreira do Palácio Cabanagem. A tramóia foi devidamente abortada, sem que fosse conhecida sequer a redação da minuta inicial, embora todos os integrantes da comissão tenham embolsado mensalmente uma polpuda gratificação, no valor de 100% do vencimento-base de cada um dos servidores
A parca credibilidade da comissão pode ser ilustrada pelo prontuário de alguns dos seus integrantes. Maria de Nazaré Rodrigues Nogueira, a célebre Naná; Davina Agenor Moreira; e Waldete Vasconcelos Seabra Gomes respondem a ações judiciais, por envolvimento nas falcatruas ocorridas, nas últimas décadas, no túmulo da moralidade pública no qual se transformou o Palácio Cabanagem.

12 comentários:

Anônimo disse...

Você precisa ler a minuta desse Plano safado elaborado por esse sindicato de M. é pura inconstitucionalidade. A ALEPRA no olho do furacão de tanta irregularidade e esse pessoal ainda pensando em aplicar injeção na testa do Pioneiro. Se o plano anterior privilegiou alguns espertinhos esse vem para arrasar o que sobrou. Isso é uma vergonha.

Anônimo disse...

meu deus faça com que esses senhores palacianos de M. saiam da vida pública, haja vista malfeitorias desses porcarias sindicalistas, que se beneficiam de margens da lei para se dar bem as custas do trabalhador etc...., agora só falta acontecer tramoias entre miriquinho e zé francisco ja pensastes barata nessa possibilidade. COITADO DO POVO QUE VAI SOFRER ENQUANTO NÃO APRENDER A VOTAR.

Anônimo disse...

Sindalepa - Sindicato dos servidores da Assembléia Legislativa... sindicato que de início surgiu do anseios dos servidores efetivos em se ver representado, lutando contra tanta tramoia e contra tantas irregularidades que assolam o poder Legislativo e envergonham os servidores honestos existentes no Poder. Mas, infelizmente o virus que por décadas se instala na Assembléia legislativa alcançou o Sindalepa... O Sindicato surgiu apenas para representar aqueles que fazem pouco das normas legais, surgiu apenas para representar aqueles que se vergam a qualquer tramoia para "se dar bem". Aliás, abra-se um adendo, de cara, ao tomar conhecimento dos nomes de alguns membros da Diretoria do sindicato, não foi difícil deduzir que lama viria... e veio.
Infelizmente, Naná fez discípulos... os "Nanalices" (servidores peraltas por canalhices). Não podiamos esperar por lusura quando Cláudio Seabra, Procurador da ALEPA, com contracheques elevadíssimos e também investigado pelo Ministério Público, somado ao fato de ser marido de Waldete Seabra,é um dos membros da diretoria do Sindicato, e hoje faz parte de uma Comissão administrativa que analisa a mando de Manoel Pioneiro, uma minuta de Revisão do Plano de Cargos e Salários "irregular" vigente, e que pasmem, tal minuta formulada pelo Sindicato da ALEPA consegue ser mais irregular, mais ilegal, mais absurda e mais leviana do que o Plano vigente... é ou não é para afirmar que Naná fez escola!!!
É inconcebível acreditar que servidores como Maria do Socorro,Advogada, Consultora Técnica do Quadro de Servidores Efetivos da ALEPA "supostamente" qualificada até então com um nome um tanto quanto preservado na ALEPA, e hoje na qualidade de membro da Diretoria do Sindicato, possa se expor ao participar de um estudo e por consequencia da formulação de uma minuta revisória do PCCS da ALEPA, monstruosamente irregular, e pior como sendo de autoria do Sindicato da ALEPA, último sopro de esperança dos servidores efetivos... estamos órfãos, estamos perdidos, estamos indignados, estamos abismados. ASALP, COMISSÃO da NANÁ e SINDALEPA, uma identidade só!!!
E aí,será que Manoel Pioneiro, presidindo uma ALEPA turbinada de denúncias vai ser burro ao cubo para apoiar, apresentar e bancar a aprovação de um descalabro deste tamanho!!!!
Só para apimentar o debate, ascenção funcional corre solto nas proposta da revisão... e mais não precisa ter diploma não... isso é só um detalhezinho... não precisa falsificar... basta não ter para ascender para cargos de Nível Superior.
Atenção colegas, quem tiver , poste a minuta para mostrar para a sociedade tamanho cinismo.

Ana Lúcia disse...

Faço parte do Sindicato, como membro do Conselho Fiscal e não me consta que o Sr. Cláudio Seabra faça parte deste. Vocês, como já tinha percebido antes, estão muitas vezes muito mal informados.
Ana Lucia

Anônimo disse...

Ana Lúcia, o povo está te enganando. Vai lá e vê direito isso. Será que já tiraram o nome do Cláudio por conta da denúncia da Waldete. Também tu não sabes que ela quer ser consultora? Então volta para a escolinha.

Anônimo disse...

A sociedade precisa saber o que tem no PCCR da ALEPA que está em vigor desde junho/2010. Esse PCCR absurdamente concede efetividade para não concursados e paga vantagens indevidas tratando todos como se concursados fossam. É Fácil acabar com essa imoralidade e inconstitucionalidade do PCCR, basta denunciar ao MP que tem sido incansável nas investigações das fraudes na ALEPA e esse PCCR é uma fraude que gera enorme prejuizo onerando a folha de pagamento com o pagamento de vantagens indevidas para todos como se concursados fossem. Colegas servidores concursados da ALEPA vamos denunciar ao blog e ao MP tudo o que sabemos e vamos acabar com essa farra com o nosso dinheiro.

Anônimo disse...

Colega concursado de 30 de janeiro das 3:27, talvez sua convocação não receba resonância dos demais colegas concursados, visto que na minuta dde revisão do Plano formulada pelo Sindicato, colegas concursados, que ingressaram, por exemplo, em 2006 estão sendo agraciados com a fugura da ascensão funcional, tendo seus cargos de ingresso, por exemplo de nível médio, transformados para cargos de nivel superior, com elevação de vencimentos, sem que para isso, tenham prestado novo concurso!!! A falta de caráter de poucos faz com que esses aprendam rapinho o caminho da sacanagem e da ilegalidade.

Anônimo disse...

Ana Lúcia, cheque melhor o que ocorre nas cochias do Sindicato, para que vc não defenda o indefensável... Soubemos do que relatamos através de membros do próprio sindicato, inclusive, de que a senhora Waldete procurou o Sindicata a quando da elaboração da minuta de revisão - por sinal recheadas de irregularidades - para saber o que precisaria fazer para ascender de cargo!!! Cuidado colega, as vezes por possuirmos uma indele boa, cegamos por não querer acreditar que colegas de ano possam fazer o que podem e o que não devem para se dar bem através de tramoias, ilegalidades ao arrepio da lei. A minuta de revisão do Plano formulada pelo Sindicato é um exemplo grotesco do que lhe falo. Se duvida, leve para um profissional do direito alheio ao Legislativo, e de confiança e ouvirá do mesmo, o que aqui registro... um flagrante desrespeito as normas legais e que infelizmente denigrem a imagem do Sindicato, tão recente em sua trajetório mas já marcado pelos vícios ilegais da ALEPA.

Ana Lúcia disse...

Bem...já averiguei, mas amanhã mesmo vou ter essa certeza absoluta. Então darei minha última palavra.

Anônimo disse...

18:42, percebo que você é servidor sério.
Saiba que não devemos desistir nem descansar enquanto não vermos o MP investigando as benesses concedidas pelo PCCR da ALEPA ao arrepio da lei, da constituição e da moral. Se o Judiciário nada fizer, como sabemos que não o fará porque padece da mesma falta de ética, devemos recorrer ao CNJ.
Não podemos ficar quietos enquanto servidores não concursados passam a perceber direitos, vantagens e garantias como se concursados fossem. Vamos denunciar e postar aqui no blog do Barata, os nomes dos que se beneficiaram com as falcatruas do PCCR da ALEPA. Não se pode aceitar que servidores não concursados como os do quadro suplementar, que foi julgado inconstitucional pelo STF, sejam agraciados com direitos, vantagens e garantias como se fossem concursados.O STF já se manifestou fartamente sobre isso e sempre deixa bastante evidenciada a diferença constitucional existente entre concursados e não concursados.
Quanto ao quadro suplementar, esse foi julgado inconstitucional e, portanto, inexistente no mundo jurídico. Por isso, vamos aguardar que o MP adotando a mesma postura do caso do Conselheiro inconstitucional do TCM, ajuíze ação para que a decisão do STF que julgou inconstitucional o quadro suplementar seja cumprida. Não existe direito adquirido quando se trata de inconstitucionalidade.

Anônimo disse...

23:38, vou começar a postar os nomes dos servidores não concursados que foram enquadrados ilegalmente no PCCR. Quando os nomes forem postados, muita gente vai se surpreender porque têm nomes conhecidos e nomes de famílias conhecidíssimas. Tem gente que vai ter susto ao ler a lista, como esses servidores conseguiram esse enquadramento no PCCR e a forma de ingresso desses servidores na ALEPA. É muita sujeira. Vai ser necessário restringir o acesso a essa lista aos maiores de 30 anos porque é muita imoralidade, armação, faz de conta e gente se fazendo de santo.

Anônimo disse...

Os senhores estão verdadeiramente equivocados. Cláudio Seabra não faz parte da diretoria do sindalepa que é composta, em sua grande maioria, pelos servidores ingressantes do ultimo concurso de 2006. Saibam que os vencimentos são os seguintes: nível operacional: 700,00, nível médio:745,00, nível superior: 1115,oo, INICIAIS. O último PCS foi parcial e beneficiou apenas pequenos grupos. A grande verdade é que os servidores EFETIVOS DE CARREIRA são oprimidos e desenganados em sua maioria. Ao contrário dos comissionados. Para sua informação a casa conta com 727 efetivos, e 1300 comissionados. Quem perde direitos? a sociedade. deveria haver concurso público para suprir a carência de pessoal sério e garantir a ISONOMIA.Outra, Maria do Socorro não é advogada. oUTRA, NÃO HÁ ILEGALIDADES EM TRANSFORMAÇÃO DE CARGOS NA MEDIDA EM QUE ESTA SE adeque à realidade, OU SEJA, NA MEDIDA EM QUE ESTA SEJA JUSTA COM O TRABALHO DESEMPENHADO LÁ DENTRO, COMO OCORREU NA POLÍCIA CIVIL, NA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL, NO TCE, NA SEFA NO TJE ENTRE OUTROS. OSE SENHORES DEVERIAM ATUALIZAR SEUS ESTUDOS EM DIREITO ADMINISTRATIVO CONTEMPORÂNEO E ADMINISTRAÇÃO GERENCIAL ANTES DE VIREM A CRITICAR REFORMAS NECESSÁRIAS PARA OS 727 INJUSTIÇADOS DA ALEPA. Não levem em conta a corja de servidores ímprobos, que por terem já muitos anos de casa cometem as suas cagadas e tem seus contracheques bem gordinhos. Pensem nas famílias, nas vidas dos últimos concursados que ganham realmente muito pouco. Basta pegarem o edital do ultimo concurso para comprovarem. Os senhores deveriam verificar os fatos com lisura de fonte de informação antes de criticar, ok?